Curso de Ultrassonografia Neuromuscular

Curso de Ultrassonografia Neuromuscular

  • 91 Alunos matriculados
  • 40 Horas de duração
  • 26 Aulas
  • 3 Módulos
  • 1 ano de suporte
Parcele em 10x R$ 750,00 (ou R$ 7.500,00 à vista)
Comprar Agora Dê um passo adiante em sua carreira!
Ana Lucila Moreira

Início: Setembro 2020 - Término: Janeiro 2021

aulas terças e quintas 20:00

Revise quantas vezes desejar!


Sobre o curso de extensão: 

O curso tem o objetivo de mostrar como interpretar as alterações encontradas no estudo ultrassonográfico de nervos periféricos e músculos, do ponto de vista do apoio diagnóstico para as doenças compressivas e traumáticas dos nervos periféricos, e para doenças neuromusculares. 

Diferenciais do curso: Discussões de casos clínicos durante a demonstração de exames em pacientes, com discussão da doença, fisiopatologia da alteração esperada e dicas de como o exame completo deve ser feito (o que mais procurar quando é encontrado um tipo específico de alteração). 


Palestrantes:


Ana Lucila Moreira: Neurologista, Neurofisiologista Clínica e Neurossonologista com título pela World Federation of Neurology e Academia Brasileira de Neurologia. Secretária Geral da International Society of Peripheral Neurophysiology Imaging.

Renato A. Sernik: Médico radiologista graduado e pós-graduado (doutorado) pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Autor dos Livros Ultrassonografia do Sistema Musculoesquelético (Ed.Sarvier 1999) e Ultrassonografia do Sistema Musculoesquelético - Correlação com Ressonância Magnética (Ed. Revinter - 2009).


Diferenciais do curso:

  • 1: Discussão de casos clínicos durante a demonstração de exames em pacientes
  • 2: discussão da doença
  • 3: fisiopatologia da alteração esperada
  • 4: dicas de como o exame completo deve ser feito (o que mais procurar quando é encontrado um tipo específico de alteração).
  • 5: Certificado 

Programação do curso:

AULAS: 
 

Aula 1

Física básica da ultrassonografia aplicada aos nervos periféricos Renato A. Sernik


Aula 2

Guia para insonação dos principais nervos dos membros superiores: nervo mediano

Ana Lucila Moreira


Aula 3

Guia para insonação dos principais nervos dos membros superiores: nervo ulnar

Ana Lucila Moreira


Aula 4

Guia para insonação dos principais nervos dos membros superiores: nervo radial

Ana Lucila Moreira


Aula 5

Avaliação do nervo mediano na Síndrome do Túnel do Carpo Ana Lucila Moreira


Aula 6

Guia para insonação dos principais nervos dos membros inferiores

Renato A. Sernik


Aula 7

Guia para insonação dos principais nervos dos membros superiores - Plexo braquial

Ana Lucila Moreira


Aula 8

Avaliação de músculos com ultrassom - como reconhecer padrão neurogênico e padrão miopático, e como avaliar fasciculações com ultrassom

Ana Lucila Moreira


Aula 9

Avaliação de diafragma e músculos acessórios da respiração com ultrassom

Ana Lucila Moreira


CASOS CLÍNICOS COM PRÁTICA FILMADA EM CONSULTÓRIO:
 

Caso 1

Paciente do sexo feminino, diabética, 55a

Diagnóstico inicial: eletroneuromiografia normal (sem neuropatia dos medianos) com sintomas de dor principalmente na mão D, e parestesias ocasionais. Demonstração de tendinite de flexor radial do carpo, e de tendinopatia do flexor ulnar do carpo.


Caso 2

Paciente do sexo feminino, diabética, 35a

Diagnóstico inicial: polineuropatia periférica + neuropatia dos medianos nos pulsos. Demonstração de exame na Síndrome do túnel do carpo, e do exame dos nervos ulnares.
 

Caso 3

Paciente do sexo feminino, 35a

Diagnóstico inicial: lesão traumática do nervo ulnar D no antebraço distal/pulso, antiga. Demonstração do exame do nervo ulnar com avaliação de neuroma e de alteração do tendão do flexor ulnar do carpo.


Caso 4

Paciente do sexo masculino, 46a

Diagnóstico inicial: lesão do nervo fibular E e do nervo tibial E na fossa poplítea, c/lesão arterial durante cirurgia de ressecção de lipossarcoma, evolução com síndrome compartimental em perna E mesmo com reparo da lesão arterial. Demonstração do exame do nervo ciático, de seus ramos e dos músculos inervados por eles, da artéria poplítea e do tendão do calcâneo.


Caso 5

Paciente do sexo feminino, 33a

Diagnóstico inicial: Síndrome do túnel do carpo (STC) acentuado bilateral, sem potenciais e sem recrutamento no abdutor curto do polegar à direita. Demonstração de exame na Síndrome do túnel do carpo.
 

Caso 6

Paciente do sexo feminino, 33a

Diagnóstico inicial: comprometimento do nervo ulnar E no canal de Guyon, sensitivo puro. Demonstração do exame do nervo ulnar no pulso.


Caso 7

Paciente do sexo feminino, 58a

Diagnóstico inicial: desnervação do flexor radial do carpo. Sintomas de STC e dor inespecífica no antebraço. Demonstração de avaliação de hamartoma de mediano.
 

Caso 8

Paciente do sexo feminino, 46a

Diagnóstico inicial: eletroneuromiografia normal. Sente choques na palma à D e dor no pulso. Rizartrose? Nervo mediano D aumentado em estudo US realizado em outro serviço com transdutor de baixa frequência. Demonstração de avaliação de cisto artrosinovial em pulso D e de neuroma do ramo cutâneo palmar do nervo mediano.
 

Caso 9

Paciente do sexo feminino, 45a

Diagnóstico inicial: comprometimento do cordão medial do plexo braquial, com potenciais alterados na condução sensitiva do nervo ulnar E e do nervo cutâneo medial do antebraço E, na condução motora do nervo mediano E com captação no abdutor curto do polegar e do nervo ulnar E. Demonstração do exame do nervo ulnar transposto no cotovelo, com alterações sugestivas de Hanseníase.
 

Caso 10

Paciente do sexo feminino, 43a

Diagnóstico inicial: Meralgia parestésica à D e neuroma de Morton à D. Demonstração da avaliação do nervo cutâneo lateral da coxa, e do exame de neuroma de Morton.
 

Caso 11

Paciente do sexo feminino, 35a

Diagnóstico inicial: lesão de nervos radial, axilar, musculocutâneo e mediano D (trauma). Demonstração do estudo do nervo radial no trauma com lesão por estiramento. Demonstração da avaliação de neuroma em continuidade do nervo musculocutâneo D, e de alterações persistentes do nervo mediano D.
 

Caso 12

Paciente do sexo feminino, 54a

Diagnóstico inicial: com Síndrome do Túnel do Carpo de grau moderado bilateralmente; exame de US avalia os nervos medianos e a presença também de tendinite e dedo em gatilho.
 

Caso 13

Paciente do sexo masculino, 48a

Diagnóstico inicial: lesão do nervo radial E por esmagamento (prendeu o braço em máquina no trabalho) em set/2019, com lesão por fricção em partes moles (com necrose), e com déficit no território do nervo radial E (interósseo posterior). Recuperação gradual do déficit. Exame com US mostra a avaliação do nervo radial desde o braço até os ramos distais, com ênfase nas alterações do interósseo posterior em função do trauma e no padrão neurogênico dos músculos no território afetado.


Caso 14

Paciente do sexo feminino, 51a

Diagnóstico inicial: eletroneuromiografia normal com dor na face radial do pulso D, exame com US mostra achados de tendinite do flexor radial do carpo.
 

Caso 15

Paciente do sexo masculino, 53a

Diagnóstico inicial: queixa de hipoestesia no dorso medial da mão E de início em Jan/20, com histórico de fixação de fratura de rádio e ulna à E há 6m; eletroneuromiografia com potenciais sensitivos do nervo ulnar normais no 4º e 5º dedos e condução motora normal, mas potencial do ramo cutâneo dorsal do nervo ulnar E não obtido.

Exame US mostra o ramo cutâneo dorsal do nervo ulnar na sua emergência e mostra neuroma proximal no nervo ulnar, em topografia de predomínio medial que sugere o mesmo posicionamento dos fascículos do cutâneo dorsal – avaliação do neuroma e os aspectos a serem descritos.

 

Caso 16

Paciente do sexo masculino, 48a

Diagnóstico inicial: paciente com radiculopatia L5 à direita com déficit motor de predomínio no território fibular abaixo da cabeça da fíbula – suspeita de lesão adicional do nervo fibular D na cabeça da fíbula. Exame US mostra a avaliação do nervo fibular desde a coxa até a perna, as alterações fasciculares que podem advir tanto do comprometimento radicular como da compressão do nervo na cabeça da fíbula, e o aumento da área proximal à cabeça da fíbula, confirmando a suspeita clínica.

 

Caso 17

Paciente do sexo masculino, 42a

Paciente com suspeita clínica de neuropatia imunomediada (Doença de Lewis-Sumner) – teve fraqueza nos MMII de início em 2012, evolução com déficit sensitivo na mão E e recentemente mão caída à D (nov/19), com recuperação parcial. Em tratamento com Imunoglobulina G (IgG) intravenosa. Exame de US mostra a avaliação do nervo radial D desde o braço até os ramos distais, com aumento de área seccional e aumento de vascularização intraneural. Avaliado ainda o nervo mediano E com mesmos achados no braço (avaliado até o cordão lateral do plexo braquial na axila), confirmando a suspeita clínica.


Caso 18

Paciente do sexo masculino, 43 a

Diagnóstico inicial: eletroneuromiografia sugere HNPP (polineuropatia hereditária com predisposição ao desenvolvimento de neuropatias compressivas) – com comprometimento do nervo mediano bilateralmente no pulso, do nervo ulnar bilateralmente no cotovelo com bloqueio de condução bilateral, do nervo radial D no braço e do plexo braquial D (em nível dos cordões, com comprometimento heterogêneo) na axila. Exame de US mostra a avaliação de todos os nervos com achados que confirmam a suspeita clínica.

 

Caso 19

Paciente do sexo feminino, 41a

Diagnóstico inicial: paciente com Síndrome do Túnel do Carpo submetida a cirurgia endoscópica por duas vezes na mão E, persiste com sintomas leves na mão esquerda e agora também tem sintomas na mão direita. Exame de ultrassom mostra fibrose no local da cirurgia e formação de um neo retináculo, e mostra as alterações do nervo mediano D.

 

Caso 20

Paciente do sexo feminino, 42a

Diagnóstico inicial: eletroneuromiografia mostra achados consistentes com Síndrome do Túnel do Carpo de grau moderado à D e de grau leve à E. Demonstração do exame dos nervos medianos no pulso para complemento do diagnóstico de Síndrome do Túnel do Carpo.


Caso 21

Paciente do sexo masculino, 19a

Diagnóstico inicial: paciente com luxação de nervo ulnar e de tríceps medial já diagnosticadas anteriormente, com dor nos últimos 2 meses desencadeada por exercícios, sem déficit sensitivo ou motor. Demonstração de luxação do n. ulnar no epicôndilo medial, bilateral, com luxação também do tendão do tríceps medial. Aumento de área do nervo bilateralmente, em locais distintos.

 

Caso 22

Paciente do sexo masculino, 35a

Diagnóstico inicial: neuropatia do mediano atípica, sem atraso de latência motora distal mas com exame de agulha alterado (padrão neurogênico no abdutor curto do polegar) e potencial sensitivo ausente, o que contraria a evolução natural do aparecimento de alterações da Síndrome do Túnel do Carpo. Paciente com hamartoma fibrolipomatoso de mediano.

 

Caso 23

Paciente do sexo feminino, 58a

Diagnóstico inicial: eletroneuromiografia com Síndrome do Túnel do Carpo de grau leve à D e de grau acentuado à E, já operada à direita. Demonstração do exame do nervo mediano no pulso para complemento do diagnóstico de Síndrome do Túnel do Carpo – mostra fibrose à direita sem neoformação de retináculo, e sem sinais de compressão, com alterações de ecogenicidade na musculatura tenar que sugerem comprometimento prévio com lesão axonal. Mostra ainda as alterações do lado E, não operado, também já evidenciando alterações axonais.


*Programação Sujeita a Alteração


Politica de Cancelamento:

Cancelamento em até 7 dias após a compra: 100% devolução;
Cancelamento em até 30 dias após a compra, devolução de 50% do valor do curso;
Cancelamento em até 60 dias após a compra, devolução de 30% do valor do curso;
Após 60 dias após compra, sem devolução.

*Todas as devoluções serão abatidas as taxas de nota fiscal e transação bancária.


1 ano Sem tempo para fazer o curso agora? Não tem problema.
Você poderá participar desse curso até 1 ano após a matrícula.

Médicos neurofisiologistas clínicos, neurologistas, neurocirurgiões, fisiatras e radiologistas com formação básica em ultrassom/ultrassom neuromuscular.

Medicine Cursos
""


Ana Lucila Moreira
""


Renato A Sernik
""


Conteúdo Programático

  • 1. ULTRASSONOGRAFIA - LESÕES MUSCULARES - Prof. Renato A. Sernik
  • 1. NEURO FÍSICA DE ULTRASSONOGRAFIA - RENATO ANTONIO SERNIK
  • 2. GUIA DE INSONAÇÃO MEMBROS SUPERIORES NERVO MEDIANO - ANA LUCILA MOREIRA
  • 3. GUIA DE INSONAÇÃO NERVO ULNAR - ANA LUCILA MOREIRA
  • 4. GUIA DE INSONAÇÃO MEMBRO SUPERIOR NERVO RADIAL - ANA LUCILA MOREIRA
  • 5. ULTRASSONOGRAFIA DOS NERVOS PERIFÉRICOS (MMII) - ULTRASSONOGRAFIA DOS NERVOS PERIFÉRICOS (MMII) - RENATO ANTONIO SERNIK
  • 1. Introdução - Uso do Aparelho de US
  • 2. Aula 1 - Síndrome do Túnel do Carpo - Como Avaliar
  • 3. Aula 2 - Avaliação do Túnel Do Carpo Paciente - 36ª
  • 4. Aula 3 - STC Agudo Acentuado Bilateral Paciente - 33ª
  • 5. Aula 4 - Diagnósticos Diferenciais de Dor Na Região Tenar
  • 6. Aula 4.1 - Avaliação De Tendinite De Flexor Radial Do Carpo Paciente - 55ª
  • 7. Aulla 5 - Compressão Do Nervo Ulnar No Cotovelo
  • 8. Aula 5.1 - Compressão do Nervo Ulnar Na Palma
  • 9. Aula 5.2 - Demonstração De Luxação Do Nervo Ulnar Paciente - 19ª
  • 10. Aula 6 - Exame Do Nervo Ulnar E Canal De GUYON Paciente - 33ª
  • 11. Aula 7 - Neuromas
  • 12. Aula 7.1 - Lesão Traumática Do Ulnar Direito No Antebraço Paciente - 35ª
  • 13. Aula 8 - Alterações Do Nervo Mediano Direito Paciente - 41ª
  • 14. Aula 9 - Comprometimento do Ramo Cutâneo Palmar Do Nervo Mediano
  • 15. Aula 9.1 - Neuroma De Ramo Cutâneo Palmar Mediano Paciente - 46ª
  • 16. Aula 10 - Hamartomas Teórica
  • 17. Aula 10.1 - Avaliação De Hamartoma do Nervo Mediano Paciente - 58ª
  • 18. Aula 11 - Hanseníase Neural
  • 19. Aula 11.1 - Exame Do Nervo Ulnar Transposto No Cotovelo Com Alterações De Hanseníase Paciente - 45ª
  • 20. DX ENMG Neuropatia Do Mediano D Atípica Paciente - 35ª
Voltar ao topo